Arquivo da categoria: Curiosidades

Portal de cinema tem podcast especial sobre Bruce Lee

Ícone pop e ídolo supremo das artes marciais, Bruce Lee construiu sua fama das mais diversas formas possíveis. Fosse pela ocasional arrogância em entrevistas, pelos insights filosóficos, demonstrações públicas de aptidões físicas, ou ainda com seus exímios passos de chá-chá-chá, o primeiro oriental a conquistar um lugar de respeito em Hollywood marcou a vida de milhares de pessoas desde o século passado, com seu indiscutível carisma e memoráveis atuações marciais no cinema.

No entanto, não são muitos os que conhecem o Bruce por trás das telas. O que foi batizado com nome de menina por superstição, que apanhava na escola, que foi para os EUA no porão de um cargueiro com somente 115 dólares no bolso.  O Bruce Lee que já foi lavador de pratos em um restaurante.

Estas e mais outras curiosidades sobre o jovem nascido no ano e na hora do Dragão (segundo o calendário Chinês) vocês podem conferir no programa especial do Cinema com Rapadura, um dos maiores portais do assunto.

Clique no link abaixo e confira o especial sobre um dos maiores mitos das artes marciais:

Player em Pop-up.
Link para a página do Rapaduracast.

Eu, Bruce Lee, serei o super star oriental mais bem pago do Estados Unidos. Em troca, eu farei as mais emocionantes perfomances, sendo um ator da mais alta qualidade. À partir do ano de 1970 vou alcançar fama mundial a partir de então em diante até o final de 1980 eu vou ter na minha posse US $ 10.000.000. Eu vou viver do jeito que eu quiser e conseguir a harmonia interior e alegria.

Bruce Lee

1969

carta_bruce_1969

Bruce Lee faleceu em 20 de Julho de 1973, aos 32 anos. Seu último filme – e provavelmente o mais famoso – Operação Dragão (Enter the Dragon), foi lançado no mesmo ano, e faturou mais de 90 milhões de dólares no mundo inteiro.

Anúncios

[ATUALIZADO] SHOOTO BRASIL #45 terá duelo (oficial) entre homem e mulher

TUF 18, Invicta FC, nova categoria no Ultimate Fighting, são apenas alguns exemplos da atenção que o MMA feminino tem recebido nos últimos tempos. Campeonatos de artes marciais envolvendo mulheres já não são considerados novidade, mas o reconhecimento merecido desta “divisão”, por assim dizer, está chegando de verdade agora.

Aproveitando este cenário para polemizar inovar, o Shooto Brasil anunciou que sua próxima edição Continuar lendo [ATUALIZADO] SHOOTO BRASIL #45 terá duelo (oficial) entre homem e mulher

Protetor Bucal: Qual sua REAL finalidade

Pugilista Oscar Valdez Fierro, do México, usa protetor bucal estilizadocom dentes de vampiro

Ao contrário do que se normalmente se pensa, a principal finalidade do protetor bucal não é proteger a boca (apesar deste ser obviamente um de seus objetivos).

O fato de serem colocados na boca torna natural aos leigos em boxe (e artes marciais em geral) pensar que sua finalidade é a proteção desta região (incluindo lábios, dentes e a mucosa). Para falar a  verdade, por muito tempo os boxeadores também tinham essa opinião. Foi só depois que alguns treinadores mais atentos observaram que um boxeador que perde com facilidade seu protetor também é um boxeador que é facilmente nocauteado é que essa opinião mudou. Continuar lendo Protetor Bucal: Qual sua REAL finalidade

Diferença entre Boxe Tailandês, Kickboxing e Full-Contact

Image

Image

Image

Image

Bom, muita gente confunde as regras entre os estilos citados. Inclusive esses estilos têm bastante participação em “Campeonatos Abertos de Artes Marciais” além dos organizados pelas suas próprias federações.

O Full Contact é o primeiro nome, nascendo de uma junção dos SOCOS do Boxe com os CHUTES do Karatê, Taekwondo e outros. Surge no inicio dos anos 70 promovido pela PKA (Professional Karate Association), como primeira forma híbrida de competição entre diversos estilos de Artes Marciais permitindo o uso das técnicas de pernas das artes marciais juntamente com as técnicas de punhos do boxe. Nos anos 80 surge um novo estilo de Full-contact promovido pela WKA, o Full-contact com Lowkick (Kickboxing) por influencia do Muay Thai.

O número de praticantes cresceu e foram criadas modalidades do esporte, que então passou a ser chamado de kickboxing: semi contact, light contact, full-contact, low kick, thai boxing, observação para esse último que, não é o Muay Thai em si, mas um estilo de luta praticamente igual, mas que obedecem as regras estabelecidas pela Wako.

Abaixo, mostramos  as cinco lutas, com as regras da Associação Mundial de Kickboxing (Wako).

SEMI CONTACT

Modalidade disputada em tatame, vence quem pontua mais. Nokaute é expressamente proibido. A cada golpe que “entra” o combate é interrompido e os pontos são anotados. Os pontos são dados por socos, chutes e saída da área de competição.

Perde-se ponto por cada infração, podendo causar a desclassificação.

Não pode – Golpes abaixo da linha da cintura, no pescoço e nas costas; rasteira acima do tornozelo; golpes com muita violencia.

LIGHT CONTACT

A pontuação é idêntica à do semi contact, mas há uma diferença fundamental: a luta não pára a cada golpe válido. Só se interrompe o combate quando os lutadores saem do tatame ou ao final dos rounds, que, assim como no semi, têm dois minutos. Muitas vezes é realizado em ringue, depende do evento.

Não pode – Idêntico ao semi.

FULL-CONTACT

Nessa e nas 2 modalidades seguintes, são em ringue, há menos restrições e o objetivo é o nocaute. Aqui, só valem golpes acima da cintura. A pontuação é igualzinha à do boxe: os lutadores recebem de 8 a 10 pontos por round, mas o nocaute é o principal objetivo. Quem der menos de seis chutes por round perde pontos

Não pode – Golpes abaixo da linha da cintura, no pescoço e nas costas; rasteira acima do tornozelo; cotovelada e joelhada

LOW KICK

À primeira vista, é idêntico ao full-contact. So que no low kick também vale golpear a coxa do adversário. A pontuação é igual à do full, assim como o número mínimo de chutes por round (seis).

Não pode – Golpes abaixo dos joelhos, no pescoço e nas costas; rasteira acima do tornozelo; cotovelada e joelhada

THAI BOXING

A primeira diferença é o uniforme: no Thai, usa-se short e não há proteção nos pés. Mas a principal distinção é que, assim como no muay thai, valem golpes em qualquer parte do corpo e não há limite mínimo de chutes

Não pode – Cotovelada; segurar o adversário por mais de cinco segundos

XARM – Onde “Falcão – O Campeão dos Campeões” encontra o UFC

hart-goes-for-armbar-001
A capacidade do ser humano em chutar o balde, no que diz respeito a inventar moda”, é sempre impressionante. Não importa a área, o limite inventivo de certas pessoas parece não ter fim. Japoneses que o digam, certo? Nas artes marciais isso não poderia ser diferente.

Se você ama o MMA, vai adorar o XARM” – diz a propaganda.

Criada por Art Davie (co-fundador do UFC), o XARM (pronuncia-se “écs-arm”, não “cross-arm”) é um esporte híbrido que combina luta de braço (também conhecida como braço de ferro) com o MMA. O objetivo continua sendo o mesmo, ou seja, derrubar o punho do rival, e as mãos dos oponentes seguem atadas, como é de praxe em competições profissionais. A diferença é que, para superar o adversário, vale usar técnicas de outras modalidades. Socos? Chutes? Cotoveladas? Tudo liberado, com o objetivo de unir agressividade e estratégia. A diferença entre o MMA é que a mesinha de apoio dos braços segue entre os concorrentes.

O Xarm possui, inclusive, uma categoria feminina. As lutas são disputadas em três rounds de um minuto cada. Há categorias de peso (nove para homens e seis para mulheres).

Abaixo vocês podem conferir um video de uma das lutas da temporada de 2012. Se tiver interesse em conhecer um pouco mais sobre o “esporte”, segue o site oficial: http://xarm.com/?page_id=1710

Saudação Do Kung Fu

Bom, como sempre tudo que se relaciona a Artes Marciais, sempre me interessa e sempre tem uma curiosidade ou outra que chama a atenção.

Desta vez, vi sobre um assunto bem interessante, que todos já devem ter feito ou visto, o “Cumprimento das Artes Marciais Chinesas”! Segue a matéria*:

“Embora presente em todos os estilos da milenar arte marcial chinesa, são poucos os que, ao executarem, conhecem os significados tradicionais e históricos que envolvem essa saudação.Ching (敬) significa saudar ou reverenciar, enquanto li (禮) significa cerimônia ou cortesia, ou seja, podemos entender esse termo como “saudação de cortesia”.
O gesto de pousar a palma da mão esquerda estendida sobre o punho direito cerrado tem, a princípio, a interpretação de que a “mão educada” cobre a “mão agressiva”. Por essa razão, essa saudação é também compreendida como um gesto de respeito e humildade.

Na tradição do sul (KwangTung, Fujian, principalmente), essa saudação é chamada de Kin lai, a mão esquerda representa o “Dragão verde” (綠龍) que simboliza a energia yang, a energia masculina, a primavera, a direção leste, e claro, o seu significado milenar de coragem e perseverança. A mão direita representa o “Tigre branco” (白虎) que simboliza a energia ying, a energia feminina, o outono, a direção oeste, bem como o seu milenar atributo de força e proteção.

Um antigo conto chinês narra o encontro de Lu Long (dragão verde) e Pai Hu (tigre branco), de cujo acasalamento gerou-se muito poder, prosperidade e uma abundante energia que foi emanada por todo o universo tornando-os, por isso, inseparáveis.
Outra variação histórica se refere ao fato da mão esquerda aberta simbolizar a lua (月), ao passo que a mão direita fechada simboliza o sol (日), e ao se unirem as duas simbolizam a clareza (明) no universo do aprendizado.

Na realidade, essa interpretação se originou na época das “sociedades secretas”, que tinham como objetivo lutar pela restauração da Dinastia Ming (明朝), esta derrubada pela DinastiaChing (清朝). Os membros dessas sociedades executavam essa saudação com as mãos invertidas, ou seja, direita em palma (月) e esquerda em punho (日), sendo que a união das duas geravam a mesma interpretação. Ou seja, Ming (明), mas nesse caso referindo-se à dinastia pela qual lutavam para restaurar, cujo o lema era fan Ching fu Ming (翻清復明), algo que podemos traduzir como “Derrubar Ching e restaurar Ming”. Mais tarde, uma contra-senha derivada desta saudação chamada Wu pai xiang (五拜香), “os cinco incensos”, foi criada para proteger a integridade e manter o anonimato dos membros destas sociedades secretas.
Hoje, o Ching li, seguindo as tradições sulistas chinesas, são executados ao adentrar no Wu kwan (武 館) para o Shi Fu, para os membros da família ou da associação, assim como para aqueles que tomam parte da comunidade marcial. Executá-lo antes de iniciar e ao encerrar os treinamentos técnicos demonstra respeito e gratidão, da mesma forma quando trocada entre parceiros de treino.

Claro que muitos praticantes continuaram executando essa saudação, digamos que no “automático”, porém ele só será verdadeiramente Chin li se estiver imbuído de cortesia, respeito ou gratidão.”

*Esta matéria tem origem de uma pagina do Facebook, “Essência Marcial”

Significado da Palavra OSS

Olá pessoal! Uma curiosidade que vi esses dias e achei interessante colocar no blog. Você já deve ter visto e ouvido em várias Artes Marciais a expressão “Oss”.

Vale lembrar que as Artes Marciais que usam essa expressão, são de origem Japonesa, como Karatê, Jiu Jitsu, Judô, etc…

Algumas pessoas, erroneamente, atribuem o Oss a abreviação de Ousadia, Superação e Sucesso? Apesar de ser uma tradução criativa e que se encaixa bem para o ambiente de luta, o real significado não tem nada a ver com isso.

OSS é uma expressão fonética criada na Escola Naval Japonesa, e é usada universalmente para expressões do dia-a-dia, um cumprimento como “sim”, “por favor”, “obrigado”, etc…

Em japonês, sua transcrição correta é OSU, e seus dois caracteres representam “pressionar” (osu) e “suportar” (shinobu). Então podemos concluir que “Oss” implica em pressionar a si mesmo ao limite de sua capacidade.

O “espírito de OSS” é retratado como a “perseverança sobre a pressão“. Além disso o Oss, é uma demonstração de respeito, não por hierarquia, mas pela admiração, pelo prazer da companhia, por simpatia, confiança e respeito por si mesmo.

Outra origem é atribuída a abreviação de “Onegau Shimassu” que se traduz como um pedido, uma solicitação, um convite como “por favor”, “por gentileza” ou “com licença”, convidando o parceiro ao treino.

“Oss” pode ser ”Tenha Garra!“, onde mostramos nosso respeito e força, por isso nunca devem ser pronunciadas ao vento, sem um motivo certo ou mesmo sem que o corpo todo envie essa energia de motivação.

Atitude, postura, estado de espírito são fundamentais para que toda a energia do “OSS” seja expressada corretamente.

Rotina de Treinamento de Bruce Lee

BruceLee kick

Olá pessoal! Ótimo 2013 para todos! Para começar esse novo ano, que já é o segundo ano do blog, vou falar um pouco sobre treinamentos específicos do nosso querido Mestre “Bruce Lee”.

Bruce Lee era um artista marcial bem excepcional que praticou e estudou vários tipos de exercícios durante sua carreira. Vamos falar um pouco sobre o treinamento para combate de Bruce Lee.

Antes de praticar sua rotina de treino marcial, Bruce Lee se aquecia com exercícios de footwork drill (sequência de passos ou step como conhecemos também), alongamento e shadow boxing (socos no ar ou “sombrinha”). Hoje a matéria será específica do trabalho de pernas do Mestre mas, posteriormente, falaremos mais sobre outros métodos de seu treinamento.

Step and slide shuffle: Este footwork envolve pequenos passos para frente, trás e lados, com movimentos rápidos de perna. Inclusive, lembra muito os “steps” do Taekwondo. Veja o exemplo da rotina no vídeo abaixo… Com o tempo de prática pode-se aumentar a velocidade e a quantidade dos movimentos.

Rotina de Chutes de Bruce Lee:

Bruce Lee praticava chutes no ar para desenvolver a velocidade e precisão do seu chute. Também usava o saco pancada de boxe ou aparador de chute para desenvolver a capacidade do seu chute.

Rotina de Shadow Kicking (Chutes no Ar):

1.    Chute frontal direto para cima com calcanhar – 3 sessões de 12
2.    Chute frontal direto para baixo com calcanhar – 3 sessões de 12
3.    Chute lateral – 3 sessões de 12
4.    Chute lateral baixo – 3 sessões de 12
5.    Chute baixo com dedos do pé – 3 sessões de 12
6.    Chute com dedos do pé na virilha – 3 sessões de 12
7.    Chute de gancho (médio & alto) – 3 sessões de 12
8.    Chute de gancho com giro de costas – 3 sessões de 12

Rotina de Bag Kicking (Chutes no Saco Pancada ou com aparador de chute):

1.    Chute lateral (esquerdo)
2.    Chute lateral (direito)
3.    Chute de gancho (esquerdo)
4.    Chute de gancho (direito)
5.    Chute com giro – saco pancada
6.    Chute de calcanhar – no aparador de chute
7.    Chute frontal com pressão lateral – saco pancada

Uma vez que você tenha adquirido prática na técnica destes chutes, você então pode adicionar o footwork (sequência de passos). Pratique usando aparador de chute com um parceiro ou com saco de pancada se praticar sozinho. Tente melhorar sua técnica em cada treinamento, aumentado a capacidade do seu chute e sua precisão. É melhor praticar os chutes com um aparador, pois assim você melhora sua precisão mais rapidamente.  O treino de luta sem contato e em ring boxe também ajuda a melhorar o seu chute. Bom treino!

Fontes consultadas: YouTube e MotleyHealth (Bruce Lee’s Kickboxing Workouts)

O Jiu-Jitsu

Se você está sendo dominado pelo seu oponente, caia no chão, porque isso irá fazê-lo pensar que você está realmente dominado. Esta é a melhor posição para uma técnica de Jiu-Jitsu brasileiro conhecido como protetor.

Olá pessoal! Hoje vou falar um pouco sobre esta arte marcial tão admirada em nosso país! A mesma utiliza como principais técnicas: golpes de alavancas, torções e pressões para derrubar e dominar um oponente.

“No jiu-jitsu tudo pode acontecer, e por isso ele é um dos esportes mais intrigantes que existem. Essa é uma das poucas lutas onde os mais fracos têm possibilidade de derrotar os mais fortes, bastando para tal, aplicar a técnica e o golpe correto.”

Breve história do jiu-jitsu

Segundo alguns historiadores o Jiu-jitsu – ou “arte suave” – nasceu na Índia, e era praticado por monges budistas que  desenvolveram uma técnica baseada nos princípios do equilíbrio, do sistema de articulação do corpo, e das alavancas, evitando o uso da força bruta e de armas. Com a expansão do budismo, o jiu-jitsu percorreu o Sudeste asiático, a China e, finalmente, chegou ao Japão, onde desenvolveu-se e popularizou-se.

A partir do final do século XIX, alguns mestres de jiu-jitsu migraram do Japão para outros Continentes, vivendo somente dessa arte marcial. Esai Maeda Koma, conhecido como Conde Koma, foi um deles. Após viajar com sua trupe lutando em vários países da Europa e das Américas, chegou ao Brasil em 1915 e se fixou em Belém do Pará. No ano seguinte conheceu Gastão Gracie. Pai de oito filhos, cinco homens e três mulheres, Gastão tornou-se um entusiasta do jiu-jitsu e levou o mais velho, Carlos, para aprender a luta. Franzino por natureza, aos 15 anos, Carlos Gracie encontrou no jiu-jitsu um meio de realização pessoal. Aos 19, se transferiu para o Rio de Janeiro com a família e adotou a profissão de lutador e professor dessa arte marcial. Viajou para Belo Horizonte e depois para São Paulo, ministrando aulas e vencendo adversários bem mais fortes fisicamente. Em 1925, voltou ao Rio e abriu a primeira Academia Gracie de Jiu-Jitsu. Convidou seus irmãos Oswaldo e Gastão para assessorá-lo e assumiu a criação dos menores George, com 14 anos, e Hélio,com 12. Desde então, Carlos passou a transmitir seus conhecimentos aos irmãos, adequando e aperfeiçoando a técnica à compleição física franzina característica de sua família.

No jiu-jitsu tudo pode acontecer, e por isso ele é um dos esportes mais intrigantes que existem. Essa é uma das poucas lutas onde os mais fracos têm possibilidade de derrotar os mais fortes, bastando para tal, aplicar a técnica e o golpe correto.

Enfrentando adversários 20, 30 quilos mais pesados, os Gracie logo adquiriram fama e notoriedade nacional.
Ao modificar as regras internacionais do jiu-jitsu japonês nas lutas que ele e os irmãos realizavam, Carlos Gracie iniciou o primeiro caso de mudança de nacionalidade de uma luta, ou esporte, na história esportiva mundial. Anos depois, a arte marcial japonesa passou a ser denominada de jiu-jitsu brasileiro, sendo exportada para o mundo todo, inclusive para o Japão.

Alguns Golpes e Movimentos Tradicionais de Jiu Jitsu

Projeção/queda: É qualquer forma de fazer com que o adversário se desequilibre e caia no chão, tanto de costas como de lado.

Baiana: Acontece quando um dos atletas agarra o outro pelas pernas fazendo com que ele saia do chão

Passagem de guarda: É o movimento quando um dos atletas fica por cima do outro, estando entre as pernas do adversário preso ou não. Quando o atleta está apenas em cima de umas das pernas do seu adversário é considerada uma “meia guarda”. A passagem de guarda só é propriamente dita quando o atleta deixa o seu adversário sem nenhum espaço, sendo dominante e deixando o adversário de costas ou de lado para o chão.

Pegada pelas costas: É o ato em que o atleta pega seu adversário pelas costas, fazendo com seus calcanhares fiquem apoiados nas coxas do adversário.

Joelho na barriga: Acontece quando o atleta está com meia guarda e solto, fazendo com seu joelho fique por cima da barriga do seu adversário.

Montada: A montada e realizada quando o atleta está montado em seu adversário, fazendo com que seus pés e joelhos fiquem totalmente presos no chão.

Raspagem: A Raspagem ocorre quando o atleta está por baixo de seu adversário, consegue fazer com que ele fique preso entre as pernas e com muita rapidez o desequilibra para o lado fazendo com que a posição fique totalmente invertida.

Sistema de faixas e idades correspondentesI . BRANCA – Iniciante, qualquer idadeII. CINZA – 04 a 15 anos

III. AMARELA – 07 a 15 anos

IV. LARANJA – 10 a 15 anos

V. VERDE – 13 a 15 anos

VI. AZUL – 16 anos ou mais

VII. ROXA – 16 anos ou mais

VIII. MARROM – 18 anos ou mais

IX. PRETA – 19 anos ou mais

X. VERMELHA E  PRETA

XI. VERMELHA

O Muay Thai, a “Arte das Oito Armas”

O ator Tony Jaa encarna Ting, um jovem praticante de Muay Thai no filme Ong Bak.

Um Pouco do Passado do Muay Thai

A historia – pelo menos a mais aceita entre mestres da arte e historiadores, conta que o povo -que residia na província de Yunnan, na China – que viria a se tornar o Tailandês, era muito visado, constantemente atacado, por isso migrava com frequência de região para região, até encontrar o local ideal, livre, fértil e muito bom para agricultura. Nessa ocasião, decidiu-se não migrar mais, e passaram a desenvolver técnicas marciais para se defender de possíveis agressores ou invasores. E assim nasceu o MUAY THAI, conhecido também como a “Arte das oito Armas” pelo característico e eficiente uso combinado dos punhos, joelhos, canelas, cotovelos e pés.
Com o estabelecimento da nação e o passar dos anos (e foram mais de 2 mil), muitas lendas em torno do estilo foram criadas. Em uma das mais populares, conta-se que um antigo rei, chamado de “O Tigre”, tinha o hábito de sair secretamente do Palácio para participar de torneios de luta . Para não ser reconhecido, usava uma máscara e, na grande maioria das vezes, vencia seus adversários. E assim, seguidas de várias lendas, inclusive que o resultado da luta de dois boxeadores determinaria o nome daquele que subiria ao trono da Tailândia.

O Estilo Vem Para o Brasil

No ano de 1979 começou uma nova modalidade marcial no Brasil. O Grão Mestre Nélio Naja introduziu o Muay Thai – na época mais conhecido como Boxe Tailandês – no país. Ele reuniu um grupo de faixas pretas de Tae Kwon Do e, em 1980, foi fundada a primeira associação de Muay Thai, que tinha como presidente o Grão Mestre Flavio Molina.
De 1981 em diante, diversos campeonatos foram organizados… O Muay Thai vinha crescendo de uma forma muito forte e sólida. Em 1994 foi fundada a primeira Confederação Brasileira de Muay Thai do Brasil. A CBMT foi fundada pelo atual Presidente e Grão Mestre Luiz Alves, a qual é filiada a WMTC (World Muay Thai Council) da Tailândia, WMA (World Muay Thai Assossiation) da Holanda e IMTA (International Muay Thai Assossiation) da Holanda. Hoje o Muay Thai é uma unanimidade das lutas em pé, procurada por praticantes de varias modalidades, inclusive campeões do Ultimate Fighting Championship.

Se você que está começando é importante que procure um lugar regularizado para que possa aprender com um professor filiado a CBMT, onde receberá o ensino qualificado de Muay Thai, aprovado pelo órgão máximo do esporte, além do apoio nas competições, graduações e todos os benefícios que um filiado pode proporcionar.

O Muay Thai Atualmente 

Apesar de costumeiro em outros esportes de combate, não existem campeões nacionais nem campeões estaduais na Tailândia. Existem dois estádios principais no país: o LUMPINI e o RADAJAM, que eles chamam de “CAMPS” e que possuem lugares para 20.000 pessoas. Curiosamente, os nomes dos estádios são a única referência de classificação dos campeões da modalidade. Sendo assim, os únicos – e por consequência muito disputados – rankings são os do Campeão Lumpini e Campeão Radajam.
Lá se luta muito pela sobrevivência, principalmente em épocas de seca. Os indivíduos vão para os CAMPS e lá se instalam, às vezes lutando em troca de comida e cama.
Os jovens iniciam no Muay Thai aos nove anos, e aos 15 já estão profissionalizados e muitos são campeões. A partir daí, só lutam por dinheiro.
O estilo de luta é levado tão a sério que grande autoridade da Tailândia é convidada a entregar a premiação aos campeões.
Antes de cada luta é executado um ritual que pede proteção e sorte aos lutadores, e às vezes homenageia o técnico. Esse ritual é chamado de “RAM MUAY” e é diferente de escola para escola.

Curiosidades do Muay Thai

-Significado – Apesar do estilo ser conhecido como a Arte das oito Armas, este não é o significado do “Muay Thai”, que na verdade, em tradução literal, é “Arte Marcial Tailandesa”

A Naja  -espécie de cobra muito comum na Índia e sudeste asiático- é o réptil que representa o Muay Thai, por ser a única dentre os répteis a reunir sozinha todos os recursos mitológicos capazes de tornar um praticante observador em um atleta quase imbatível: a exemplo do bote da Naja, as investidas do Muay Thai devem ser velozes e precisas, o golpe de vista deve ser infalível, e sempre aliado a um reflexo instintivo, para então se obter o resultado desejado na luta (a vitória). Alguns lutadores tailandeses inclusive bebem o sangue de Naja antes de suas lutas – para encorajá-los, segundo os costumes milenares.

Música – Assim como a capoeira, as lutas de Muay Thai (pelo menos na Tailândia) costumam ser embaladas pelas tradicionais músicas do país, que aumenta ou diminui conforme o ritmo da luta. A única diferença é que ela só acompanha, mas não determina o ritmo dos golpes.

– Segundo a tradição tailandesa, o Kruang (tarja ou cordão de graduação) após ser benzido e mergulhado em ervas sagradas, deve ser usado por todos os lutadores, pois tem como função dar proteção ao lutador.
Desmistificando as variadas graduações do Muay Thai pelo mundo, é importante lembrar que não existe um sistema deste tipo na Tailândia. Não existem faixas como no karatê, judô, etc… Na Tailândia, simplesmente existem os lutadores, nas categorias amador e profissional, sem tal preocupação.
A única coisa que conta é a experiência de luta do praticante.  No ocidente, devido à necessidade cultural de classificar e avaliar seus alunos, algumas federações e  mestres adotaram o sistema de graduação por cores.
Esta graduação é simbolizada pelo Kruang é uma espécie de tarja (ou cordão) colocada no braço do praticante (bíceps) com a coloração representando o “nível de experiência” do lutador.

-Os Golpes Básicos do Muay Thai:

– Jab / Direto: Jab é um soco lançado com a mão da frente tendo como alvo o queixo do oponente. O direito é lançado com a mão de trás tendo como alvo também o queixo.

– Cruzado: o cruzado é um golpe que cruza a linha frontal da guarda do oponente.é executado a média distância.

– Upper: o upper é um golpe executado de baixo para cima, tendo como alvo o queixo do oponente. É executado a média distância, com os punhos.

– Cotoveladas: as cotoveladas são golpes impulsionados pelos quadris utilizando as pontas dos cotovelos como armas. Podem ser lançados de todas as direções possíveis.

– Chute frontal: o chute frontal é um golpe que tem por função parar o ataque de um adversário, ou servir de preparação para um segundo golpe.

– Chute circular: esta é a técnica de chute mais usadas no boxe tailandês. Utiliza-se a canela para golpear o adversário com força, seja na altura das coxas, cintura, ou cabeça. Este é chamado de o “rei de todos os chutes”.

– Joelhadas: nenhuma outra modalidade de luta asiática utiliza os joelhos com tanta eficiência como o muay thai. As joelhadas podem ser aplicadas em diferentes partes do corpo.