Arquivo da tag: Bruce Lee

Portal de cinema tem podcast especial sobre Bruce Lee

Ícone pop e ídolo supremo das artes marciais, Bruce Lee construiu sua fama das mais diversas formas possíveis. Fosse pela ocasional arrogância em entrevistas, pelos insights filosóficos, demonstrações públicas de aptidões físicas, ou ainda com seus exímios passos de chá-chá-chá, o primeiro oriental a conquistar um lugar de respeito em Hollywood marcou a vida de milhares de pessoas desde o século passado, com seu indiscutível carisma e memoráveis atuações marciais no cinema.

No entanto, não são muitos os que conhecem o Bruce por trás das telas. O que foi batizado com nome de menina por superstição, que apanhava na escola, que foi para os EUA no porão de um cargueiro com somente 115 dólares no bolso.  O Bruce Lee que já foi lavador de pratos em um restaurante.

Estas e mais outras curiosidades sobre o jovem nascido no ano e na hora do Dragão (segundo o calendário Chinês) vocês podem conferir no programa especial do Cinema com Rapadura, um dos maiores portais do assunto.

Clique no link abaixo e confira o especial sobre um dos maiores mitos das artes marciais:

Player em Pop-up.
Link para a página do Rapaduracast.

Eu, Bruce Lee, serei o super star oriental mais bem pago do Estados Unidos. Em troca, eu farei as mais emocionantes perfomances, sendo um ator da mais alta qualidade. À partir do ano de 1970 vou alcançar fama mundial a partir de então em diante até o final de 1980 eu vou ter na minha posse US $ 10.000.000. Eu vou viver do jeito que eu quiser e conseguir a harmonia interior e alegria.

Bruce Lee

1969

carta_bruce_1969

Bruce Lee faleceu em 20 de Julho de 1973, aos 32 anos. Seu último filme – e provavelmente o mais famoso – Operação Dragão (Enter the Dragon), foi lançado no mesmo ano, e faturou mais de 90 milhões de dólares no mundo inteiro.

Anúncios

Porque TODOS os lutadores deveriam Boxear – Parte 2

Dando continuidade à nossa nova série de artigos, vamos ao segundo motivo do porquê TODOS os lutadores deveriam aprender a boxear, independente de seus “estilos” principais.

Velocidade do Reflexo

O ritmo em uma luta de boxe costuma ser muito mais rápido do que em outras artes marciais. Nós nos aproximamos atacando com as duas mãos praticamente ao mesmo tempo, isso quando não atacamos e defendemos ao mesmo tempo. Com absoluta certeza o boxe acontece em um ritmo mais rápido que o do wrestling ou lutas de “chão” em geral, que são mais baseadas em força e alavancas, e você acaba tendo mais tempo para pensar enquanto organiza seu ground game. No boxe esta janela de tempo não existe. Uma vez que você se encontra engajado com o oponente, é melhor estar lutando. Se estiver planejando pensar no ringue, melhor que esteja preparado para fazer isso enquanto soca e toma socos (e você já tentou pensar com clareza enquanto leva pancadas na cabeça? Tente). Realmente não existe – a não ser pelo intervalo – tempo ou local “de boa” para você ficar protelando.

Lutas são muito (MUITO) mais próximas quando chutes não são permitidos

Mas e quanto aos estilos marciais que envolvem chutes? Eu costumava pensar que uma forma de luta com 4 armas (mãos e pernas) teriam um ritmo muito mais rápido que um com somente 2 armas (mãos, no caso), mas não é bem assim, aparentemente. Continuar lendo Porque TODOS os lutadores deveriam Boxear – Parte 2

Porque TODOS os lutadores deveriam Boxear – Parte 1

Why ALL Fighters Should Learn Boxing
Boxe pode te ensinar mais sobre luta do que você imagina

Aqueles que nunca tentaram boxear poderiam facilmente dizer:

  • Porque me preocupar com um estilo de luta limitado ao uso das mãos?
  • Sem chutes, joelhadas ou cotoveladas? Boxe não é luta de verdade.
  • Boxe é somente sobre acertar um soco que leve ao nocaute, qualquer um pode ser sortudo o suficiente.
  • A técnica de soco dos boxeadores é bem ruim.
  • Boxe é tão feio que parece uma briga de rua.

Já os que TENTARAM, diriam facilmente: Continuar lendo Porque TODOS os lutadores deveriam Boxear – Parte 1

Rotina de Treinamento de Bruce Lee

BruceLee kick

Olá pessoal! Ótimo 2013 para todos! Para começar esse novo ano, que já é o segundo ano do blog, vou falar um pouco sobre treinamentos específicos do nosso querido Mestre “Bruce Lee”.

Bruce Lee era um artista marcial bem excepcional que praticou e estudou vários tipos de exercícios durante sua carreira. Vamos falar um pouco sobre o treinamento para combate de Bruce Lee.

Antes de praticar sua rotina de treino marcial, Bruce Lee se aquecia com exercícios de footwork drill (sequência de passos ou step como conhecemos também), alongamento e shadow boxing (socos no ar ou “sombrinha”). Hoje a matéria será específica do trabalho de pernas do Mestre mas, posteriormente, falaremos mais sobre outros métodos de seu treinamento.

Step and slide shuffle: Este footwork envolve pequenos passos para frente, trás e lados, com movimentos rápidos de perna. Inclusive, lembra muito os “steps” do Taekwondo. Veja o exemplo da rotina no vídeo abaixo… Com o tempo de prática pode-se aumentar a velocidade e a quantidade dos movimentos.

Rotina de Chutes de Bruce Lee:

Bruce Lee praticava chutes no ar para desenvolver a velocidade e precisão do seu chute. Também usava o saco pancada de boxe ou aparador de chute para desenvolver a capacidade do seu chute.

Rotina de Shadow Kicking (Chutes no Ar):

1.    Chute frontal direto para cima com calcanhar – 3 sessões de 12
2.    Chute frontal direto para baixo com calcanhar – 3 sessões de 12
3.    Chute lateral – 3 sessões de 12
4.    Chute lateral baixo – 3 sessões de 12
5.    Chute baixo com dedos do pé – 3 sessões de 12
6.    Chute com dedos do pé na virilha – 3 sessões de 12
7.    Chute de gancho (médio & alto) – 3 sessões de 12
8.    Chute de gancho com giro de costas – 3 sessões de 12

Rotina de Bag Kicking (Chutes no Saco Pancada ou com aparador de chute):

1.    Chute lateral (esquerdo)
2.    Chute lateral (direito)
3.    Chute de gancho (esquerdo)
4.    Chute de gancho (direito)
5.    Chute com giro – saco pancada
6.    Chute de calcanhar – no aparador de chute
7.    Chute frontal com pressão lateral – saco pancada

Uma vez que você tenha adquirido prática na técnica destes chutes, você então pode adicionar o footwork (sequência de passos). Pratique usando aparador de chute com um parceiro ou com saco de pancada se praticar sozinho. Tente melhorar sua técnica em cada treinamento, aumentado a capacidade do seu chute e sua precisão. É melhor praticar os chutes com um aparador, pois assim você melhora sua precisão mais rapidamente.  O treino de luta sem contato e em ring boxe também ajuda a melhorar o seu chute. Bom treino!

Fontes consultadas: YouTube e MotleyHealth (Bruce Lee’s Kickboxing Workouts)

O Muay Thai, a “Arte das Oito Armas”

O ator Tony Jaa encarna Ting, um jovem praticante de Muay Thai no filme Ong Bak.

Um Pouco do Passado do Muay Thai

A historia – pelo menos a mais aceita entre mestres da arte e historiadores, conta que o povo -que residia na província de Yunnan, na China – que viria a se tornar o Tailandês, era muito visado, constantemente atacado, por isso migrava com frequência de região para região, até encontrar o local ideal, livre, fértil e muito bom para agricultura. Nessa ocasião, decidiu-se não migrar mais, e passaram a desenvolver técnicas marciais para se defender de possíveis agressores ou invasores. E assim nasceu o MUAY THAI, conhecido também como a “Arte das oito Armas” pelo característico e eficiente uso combinado dos punhos, joelhos, canelas, cotovelos e pés.
Com o estabelecimento da nação e o passar dos anos (e foram mais de 2 mil), muitas lendas em torno do estilo foram criadas. Em uma das mais populares, conta-se que um antigo rei, chamado de “O Tigre”, tinha o hábito de sair secretamente do Palácio para participar de torneios de luta . Para não ser reconhecido, usava uma máscara e, na grande maioria das vezes, vencia seus adversários. E assim, seguidas de várias lendas, inclusive que o resultado da luta de dois boxeadores determinaria o nome daquele que subiria ao trono da Tailândia.

O Estilo Vem Para o Brasil

No ano de 1979 começou uma nova modalidade marcial no Brasil. O Grão Mestre Nélio Naja introduziu o Muay Thai – na época mais conhecido como Boxe Tailandês – no país. Ele reuniu um grupo de faixas pretas de Tae Kwon Do e, em 1980, foi fundada a primeira associação de Muay Thai, que tinha como presidente o Grão Mestre Flavio Molina.
De 1981 em diante, diversos campeonatos foram organizados… O Muay Thai vinha crescendo de uma forma muito forte e sólida. Em 1994 foi fundada a primeira Confederação Brasileira de Muay Thai do Brasil. A CBMT foi fundada pelo atual Presidente e Grão Mestre Luiz Alves, a qual é filiada a WMTC (World Muay Thai Council) da Tailândia, WMA (World Muay Thai Assossiation) da Holanda e IMTA (International Muay Thai Assossiation) da Holanda. Hoje o Muay Thai é uma unanimidade das lutas em pé, procurada por praticantes de varias modalidades, inclusive campeões do Ultimate Fighting Championship.

Se você que está começando é importante que procure um lugar regularizado para que possa aprender com um professor filiado a CBMT, onde receberá o ensino qualificado de Muay Thai, aprovado pelo órgão máximo do esporte, além do apoio nas competições, graduações e todos os benefícios que um filiado pode proporcionar.

O Muay Thai Atualmente 

Apesar de costumeiro em outros esportes de combate, não existem campeões nacionais nem campeões estaduais na Tailândia. Existem dois estádios principais no país: o LUMPINI e o RADAJAM, que eles chamam de “CAMPS” e que possuem lugares para 20.000 pessoas. Curiosamente, os nomes dos estádios são a única referência de classificação dos campeões da modalidade. Sendo assim, os únicos – e por consequência muito disputados – rankings são os do Campeão Lumpini e Campeão Radajam.
Lá se luta muito pela sobrevivência, principalmente em épocas de seca. Os indivíduos vão para os CAMPS e lá se instalam, às vezes lutando em troca de comida e cama.
Os jovens iniciam no Muay Thai aos nove anos, e aos 15 já estão profissionalizados e muitos são campeões. A partir daí, só lutam por dinheiro.
O estilo de luta é levado tão a sério que grande autoridade da Tailândia é convidada a entregar a premiação aos campeões.
Antes de cada luta é executado um ritual que pede proteção e sorte aos lutadores, e às vezes homenageia o técnico. Esse ritual é chamado de “RAM MUAY” e é diferente de escola para escola.

Curiosidades do Muay Thai

-Significado – Apesar do estilo ser conhecido como a Arte das oito Armas, este não é o significado do “Muay Thai”, que na verdade, em tradução literal, é “Arte Marcial Tailandesa”

A Naja  -espécie de cobra muito comum na Índia e sudeste asiático- é o réptil que representa o Muay Thai, por ser a única dentre os répteis a reunir sozinha todos os recursos mitológicos capazes de tornar um praticante observador em um atleta quase imbatível: a exemplo do bote da Naja, as investidas do Muay Thai devem ser velozes e precisas, o golpe de vista deve ser infalível, e sempre aliado a um reflexo instintivo, para então se obter o resultado desejado na luta (a vitória). Alguns lutadores tailandeses inclusive bebem o sangue de Naja antes de suas lutas – para encorajá-los, segundo os costumes milenares.

Música – Assim como a capoeira, as lutas de Muay Thai (pelo menos na Tailândia) costumam ser embaladas pelas tradicionais músicas do país, que aumenta ou diminui conforme o ritmo da luta. A única diferença é que ela só acompanha, mas não determina o ritmo dos golpes.

– Segundo a tradição tailandesa, o Kruang (tarja ou cordão de graduação) após ser benzido e mergulhado em ervas sagradas, deve ser usado por todos os lutadores, pois tem como função dar proteção ao lutador.
Desmistificando as variadas graduações do Muay Thai pelo mundo, é importante lembrar que não existe um sistema deste tipo na Tailândia. Não existem faixas como no karatê, judô, etc… Na Tailândia, simplesmente existem os lutadores, nas categorias amador e profissional, sem tal preocupação.
A única coisa que conta é a experiência de luta do praticante.  No ocidente, devido à necessidade cultural de classificar e avaliar seus alunos, algumas federações e  mestres adotaram o sistema de graduação por cores.
Esta graduação é simbolizada pelo Kruang é uma espécie de tarja (ou cordão) colocada no braço do praticante (bíceps) com a coloração representando o “nível de experiência” do lutador.

-Os Golpes Básicos do Muay Thai:

– Jab / Direto: Jab é um soco lançado com a mão da frente tendo como alvo o queixo do oponente. O direito é lançado com a mão de trás tendo como alvo também o queixo.

– Cruzado: o cruzado é um golpe que cruza a linha frontal da guarda do oponente.é executado a média distância.

– Upper: o upper é um golpe executado de baixo para cima, tendo como alvo o queixo do oponente. É executado a média distância, com os punhos.

– Cotoveladas: as cotoveladas são golpes impulsionados pelos quadris utilizando as pontas dos cotovelos como armas. Podem ser lançados de todas as direções possíveis.

– Chute frontal: o chute frontal é um golpe que tem por função parar o ataque de um adversário, ou servir de preparação para um segundo golpe.

– Chute circular: esta é a técnica de chute mais usadas no boxe tailandês. Utiliza-se a canela para golpear o adversário com força, seja na altura das coxas, cintura, ou cabeça. Este é chamado de o “rei de todos os chutes”.

– Joelhadas: nenhuma outra modalidade de luta asiática utiliza os joelhos com tanta eficiência como o muay thai. As joelhadas podem ser aplicadas em diferentes partes do corpo.

Nam Pai Kung Fu – Estilo forte e com muitas torções

O estilo “Huang Yu Wen Nam Pai Kung Fu” é um exemplo de um valioso legado do Kung Fu tradicional do sul da China. O mestre Huang Yu Wen é um dos mestres com mais alto reconhecimento nas artes marciais das vertentes de  Shaolin do  Sul, com mais de cinquenta anos de experiência na prática de Wu Shu. No ano de 2006, o mestre Huang Yu Wen nomeia seu principal instrutor, o já presidente da Academia Huang Yu Wen Nam Pai de Cuba, o Shifu José Antonio “Tony” Rey García vice-presidente de sua academia a nível mundial, dando a ele plenos poderes para representá-lo internacionalmente. Com a presença do Shifu Tony no Brasil, foi fundada em 2008 a academia Huang Yu Wen Nam Pai Kung Fu do Brasil, com sede em São Paulo. O estilo é caracterizado pelas bases fortes, com grande variedade de torções e finalizações.

Quinta-feira passada (28/06) foi dia de exame de faixa do estilo “Shuaijiao Qin-na” (Shuai Chiao Chin-na), evento realizado na Academia “Wing Chun Kuen Brasil”, com o Mestre Márcio Gonçalves. Este exame foi deveras especial, pois contou com a presença do próprio Grão Mestre Tony (citado acima) e também do Mestre Ernesto Garcia, o presidente da Huang Yu Nam Pai Kung Fu do Brasil.

Tive o grande prazer de participar e conhecer o Mestre Tony pessoalmente!  Também neste sábado, dia 30/07, foi realizado o curso de torções pelo Mestre, que estará de partida do Brasil ainda nesta 1ª semana de julho.
É sempre uma grande honra visitas como estas! Esperamos que ele volte logo!

Segue um vídeo com imagens de exibição do Mestre Tony, seguido de algumas finalizações e torções. Mais abaixo, fotos do evento citado:


 

Encontro de Instrutores de ShouBo e Campeonato

Este post está só um pouquinho atrasado, eu sei. Mas também, né, pensam que dar aulas, estudar técnicas, e vida pessoal deixam muito tempo livre? :D

Vamos lá: no dia 06 de maio aconteceu o primeiro encontro de instrutores de 1 °Nível de Shou Bo. A idéia do Grão Mestre Yaun Zumou (e convenhamos, provavelmente de todo Mestre vivo) é a de propagar e prosperar com este estilo pelo mundo. Assim sendo, incubiu à seu discípulo Márcio Adalberto Gonçalves a responsabilidade de divulgar o Shou Bo na América Latina, tomando frente da Federação Brasileira de Shou Bo.

Este curso terá mais 3 etapas, então, quem tiver interesse basta ficar de olho nas atualizações do site da Federação.

Ainda sobre este assunto, participei de dois encontros (um no dia 25/05 e outro no último domingo) promovidos entre as turmas de Shou Bo e Shuai Jiao. Enquanto o primeiro serviu para aproximar o pessoal e trocar experiências, o do dia 17 foi o 1° Encontro Interestadual de Shou Bo, e contou com a presença de alunos do Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul.

Além de promover o entrosamento entre os praticantes da arte no Brasil, neste evento também aconteceu a seletiva da equipe de competição que vai representar a Federação no Campeonato Internacional de Kung Fu, previsto para o dia 23 de Novembro deste ano, em São Paulo.

O Shou Bo é uma estilo que está se destacando bastante ultimamente. Se você é de São Paulo e tem interesse em conhecer mais sobre esta arte marcial,  faça uma visita à academia, de segunda à sábado (manhã)  na Rua Vergueiro 1929 – Vila Mariana (ao lado do Etapa).

Demonstração de Shou Bo:

Algumas fotos do encontro:

 

 

 

A indiscutível sabedoria de Bruce Lee

Não tem como falar de arte marcial sem pensar em Bruce Lee.

Dentre suas muitas qualidades profissionais, destacou-se como ator, diretor, produtor, dançarino (?!?), filósofo, e claro… um sensacional estudioso das artes marciais.

Seus conceitos revolucionários e constantes demonstrações de proezas físicas – marcas registradas deste artista – fizeram com que o ocidente criasse real interesse pelo maravilhoso e rico universo das artes marciais chinesas; um mundo enraizado na filosofia, busca do auto-conhecimento, envolto em mistério e misticismo, e – até então- proibido.

Em seus aforismos (que inclusive renderam um livro), temas como força e determinação – inspirações típicas dos bons atletas – sempre foram recorrentes.

Neste post de estréia, uma breve passagem sobre a frase que batiza o cabeçalho deste blog, sobre a eterna busca pela superação dos próprios limites:

Por Stirling Silliphant, aluno de Bruce, em prefácio do livro A Arte de Expressar o Corpo Humano.

Bruce fez com que eu chegasse aos 4,5 km por dia num bom ritmo. Corríamos os 4,5 km em 21 ou 22 min, ou 1,5 km em quase 8 min [Nota: quando corria sozinho em 1968, Lee baixava para 1,5 km em 6,5 min]. Então naquela manhã ele me disse: ‘Vamos correr 7,5 km’. Eu respondi: ‘Bruce, eu não consigo. Sou muito mais velho que você e não consigo chegar a 7,5 km’. Ele disse: ‘Quando chegarmos em 4,5, a gente muda de marcha, só vão faltar mais 3 km e você vai conseguir’. E eu respondi: ‘Ta, tudo bem, vou tentar, diabos!’. Chegamos então aos 4,5, entramos no quinto quilômetro e eu estava bem durante 3 ou 4 min, mas comecei ratear.
Estava cansado, com o coração disparado e não conseguia prosseguir, então disse a ele: ‘Bruce, se eu correr mais…’, e ainda estávamos correndo, ‘se eu correr mais, sou capaz de ter um enfarte e morrer’. Ele disse: ‘Então morra!’. Isso me deixou tão furioso que corri os 7,5 km. Depois da corrida fui para o chuveiro e, em seguida, queria conversar com ele sobre isso. Eu perguntei: ‘Por que você falou aquilo?’. E ele respondeu ‘Porque é melhor mesmo que você morra. É sério, se você sempre impuser limites ao que faz, fisicamente ou de qualquer outra maneira, isso vai se disseminar por todos os setores da sua vida. Vai atingir seu trabalho, sua moralidade, todo o seu ser. Não há limites. Há patamares, mas não podemos parar neles, precisamos ir além. Se morrer, morreu. Todo homem precisa se exceder constantemente.'”

Lee sempre foi um dos meus maiores ídolos, então citações a sua pessoa volta e meia aparecerão por aqui. Fiquem ligados. ;)